Descubra mais sobre o sucesso da banda Viper e do baterista Cassio Audi

A banda Viper surgiu pela paixão por música compartilhada pelos irmãos Pit Passarell e Yves Passarell, e o amigo de infância da dupla, Felipe Machado, que juntos já ensaiavam acordes de baixo e guitarra. Depois de algum tempo, esse hobby acabou evoluindo para algo mais e assim os três amigos decidiram que queriam ser músicos e tocar em uma banda profissional. Antes de chegar ao nome Viper, o grupo ainda chegou a se chamar Pruckles e Rock Migration, mas estes acabaram sendo substituídos pelo nome definitivo da banda.

Logo ao criarem a banda, os três músicos conseguiram agendar apresentações em lugares de pequeno porte, e assim começaram a juntar dinheiro para adquirir instrumentos musicais melhores e investir na estrutura do Viper. Nessa época, um dos grandes desafios do grupo era encontrar um baterista que se encaixasse perfeitamente ao estilo da banda. Depois de muito procurar, eles acabaram encontrando Cassio Audi, que conferiu a personalidade e o talento necessários para a bateria.

Nos anos 80, o Viper se apresentou para o maior público de sua história em um importante festival de talentos. Nos meses seguintes, o vocalista em ascensão, Andre Matos, foi convidado a se juntar a Cassio Audi, Felipe Machado, Yves Passarell e Pit Passarell, assumindo os vocais do Viper a partir de então.

Logo em seguida, a banda foi convidada a assinar contrato com a gravadora de pequeno porte Rock Brigade, e assim iniciou o processo de desenvolvimento do seu primeiro álbum, o qual viria a ser lançado em 1987, chamado “Soldiers of Sunrise”. Entre os maiores hits do CD, é possível citar as músicas “Wings of the Evil”, “Sign of the Times” e “E.R.”, que foram consideradas produções acima da média para o heavy metal brasileiro da época, o que inclusive gerou comparações entre o Viper e o Iron Maiden, uma das maiores bandas de todos os tempos do gênero.

A canção “Sign of the Times” foi um dos grandes exemplos de como o Viper era competente em criar músicas que ficavam na cabeça, principalmente pelo instrumental envolvente de Cassio Audi e Felipe Machado. O sucesso do CD de estreia foi tanto que a banda superou as expectativas da gravadora e começou a obter destaque até mesmo no cenário internacional. Em pouco tempo, o Viper conseguiu fechar contrato com a El Dourado, uma gravadora maior e mais completa.

Com o passar dos anos, o sucesso internacional foi se expandindo e o Viper teve a chance de realizar turnês no exterior. Destaque especialmente na Europa Oriental e no Japão, a banda chegou a superar recordes importantes neste último, vendendo mais CDs do que algumas grandes bandas da época como Van Halen e Nirvana. No Brasil, a situação não era diferente, e Andre Matos, Cassio Audi, Felipe Machado, Yves Passarell e Pit Passarell conquistaram milhares de fãs e entraram para a história do heavy metal nacional.

Com músicas boas e envolventes, a banda Viper conseguiu se diferenciar das demais devido ao cuidado na produção de suas canções, especialmente na sonoridade da bateria de Cassio Audi, que em conjunto com os vocais de Andre Matos, conquistaram o público e elevaram o heavy metal do Brasil a um novo patamar.