Como tratar o câncer de próstata?

A próstata nada mais é do que uma glândula, que produz o esperma, liquido que contem nutrientes e levam os espermatozoides ao óvulo. Este órgão esta próximo da bexiga, e da mesma sai a uretra que atravessa a próstata e o órgão masculino. Isto faz com que qualquer enfermidade que afete a próstata, cause problemas na uretra e também na bexiga.

O câncer de próstata acomete principalmente homens idosos, mas também pode acontecer por conta do histórico familiar, hormônios, além do sedentarismo, excesso de peso e hábitos alimentares ruins.

O câncer de próstata em geral não causa sintomas em seu inicio, pois se desenvolve de maneira lenta. Quando a doença começa a se desenvolver de maneira mais rápida, e alcança um estágio avançado o individuo tem a sensação de não conseguir esvaziar a bexiga, sangue na urina e em alguns casos dificuldade para urinar. Quando a enfermidade se encontra em um nível gravíssimo é possível que o individuo sinta dor óssea, em especial nas costas.

As notícias desta enfermidade pode ser feito por meio do toque no reto, mas também pode ser feito em laboratórios, por meio do PSA. Quando os níveis de PSA ou a glândula é considerada muito grande, é feita uma biópsia para que constatar se o tumor é benigno ou maligno. Dependendo do resultado, outros exames laboratórios podem ser solicitados para comprovar se houve metástase e detectar seu tamanho.

O tratamento desta enfermidade depende de cada individuo, e o tamanho e se é maligno, além da idade também ser avaliada. A remoção da próstata , radioterapia, hormonoterapia, além do uso de certos medicamentos. Para pacientes com idade mais avançada outros tratamentos são considerados, como o acompanhamento clinico mais leve.

As principais recomendações se baseiam na prevenção em um primeiro estante, é necessário que a partir dos 50 anos exames rotineiros sejam feitos. Homens com um número de PSA com 2,5 ng/Ml devem fazer os exames de maneira anual, ou de 2 em 2 anos.

E é necessário se lembrar de que uma alimentação saudável e a pratica de exercícios físicos são recomendações para evitar não só esta doença, como inúmeras outras.