Cientistas descobrem composto que pode evitar a metástase cancerígena

Quando um paciente diagnosticado com um tipo de câncer tem uma metástase, os médicos costumam dizer que ele está em sua fase terminal. A metástase é quando as células cancerígenas que estavam em um órgão acabam se espalhando e atingindo outras partes do corpo, gerando outros canceres.

Até hoje a ciência não tinha descoberto uma forma de parar, regredir ou evitar a metátese, mas uma pesquisa publicada na revista cientifica Nature Communications divulgou que cientistas conseguiram “congelar” células cancerígenas, a fim de que elas não se movimentem e consequentemente, evite o surgimento de uma metástase.

A descoberta dos cientistas é uma luz no fim do túnel para a cura de pacientes com a doença e gerou notícias em todo o mundo, pois o tratamento seria muito mais eficaz e a cura mais rápida. Os cientistas realizaram vários testes com a molécula KBU2046 em canceres de mama, colo retal, pulmão e próstata.

O professor de oncologia do Instituto norte-americano OHSU Knight Cancer, Raymond Bergan, declarou que o estudo é uma inovação, pois todos os estudos e tratamentos até hoje só se focam em matar o tumor, mas não em evitar que as células cancerígenas se espalhem.

A ideia não é acabar com o tratamento convencional, mas usar os dois em prol do paciente. Assim, um evita a metástase, o que impede que o paciente entre em fase terminal, e o outro mata as células cancerígenas, a fim de que o paciente se cure.

A ideia promissora precisa de US$ 5 milhões (pouco mais de R$15 milhões) para que a pesquisa progrida e realize testes em seres humanos pelos próximos dois anos, conforme é de praxe para um tratamento ser autorizado legalmente e introduzido em hospitais de todo o mundo.

Por se tratar de uma descoberta muito importante, é provável que o estudo ganhe doações para seguir em frente, já que o sucesso dos testes em humanos seria um marco na medicina na luta contra o câncer. Em todos os países em que a notícia da publicação chegou, gerou muitas expectativas positivas.