Alucinações podem acontecer sem que o indivíduo tenha uma doença mental

Resultado de imagem para alucinações

Você já ouviu vozes ou viu algo estranho que de repente desapareceu? Aqueles que têm essas impressões estranhas muitas vezes não gostam de admitir isso. Isso porque as alucinações são tradicionalmente consideradas como um sinal de uma séria doença mental. Mas uma investigação recente sobre o assunto descobriu que pessoas normais também podem ter alucinações.

Acredita-se que isso seja uma passagem entre distúrbios psicóticos e neuróticos. Um transtorno psicótico é um pensamento anormal que pode incluir alucinações e delírios. Alucinações são o mesmo que ver, ouvir, sentir ou cheirar coisas que não existem, e delírios são o mesmo que manter crenças fictícias ou falsas.

Exemplos de transtorno psicótico incluem esquizofrenia e transtorno de personalidade limítrofe. Enquanto os neuróticos são coisas como ansiedade e depressão. Em pesquisas preliminares não foram encontradas precedência na literatura sobre alucinações para esta lacuna entre transtornos psicóticos e neuróticos. Então eles começaram a estudar se isso era real ou simplesmente uma suposição.

Um pequeno estudo feito na Nova Zelândia revelou que pode ser normal ter algum tipo de transtorno em um determinado período da vida, entre as idades de 11 e 38 anos. Uma equipe internacional de pesquisadores conduziu este estudo, liderado por cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, e da Harvard Medical School. As descobertas foram publicadas no British Journal of Psychiatry.

O professor John McGrath do Queensland Brain Institute também fez parte do estudo. Ele disse: “Precisamos repensar a ligação entre ouvir vozes e problema mental. Enquanto as pessoas podem experimentar uma falsa percepção, como erroneamente, ouvir o nome deles em público, as alucinações e os delírios são bastante detalhados, por exemplo, ouvir vozes que ninguém mais pode ouvir ou a crença de que outra pessoa tenha tomado conta de sua mente”.

O estudo revelou algumas descobertas surpreendentes. As mulheres são mais propensas a alucinações auditivas do que os homens. Outro achado interessante, os habitantes de países mais ricos são mais propensos a ouvir coisas que não existem do que as dos países mais pobres.

Os pesquisadores disseram que as descobertas poderão ajudar a tirar a estigma das alucinações. Além disso, eles querem descobrir o que essas alucinações significam, se eles estão telegrafando o início de algum tipo de desordem mental.