Agência Mullen Lowe Brasil, de José Borghi, lançou nova campanha para o TSE

Em março de 2017, a agência Mullen Lowe Brasil, cujo o co-CEO é um dos grandes publicitários do Brasil, José Henrique Borghi, lançou uma campanha para incentivar o cadastramento da impressão digital de eleitores. A partir do ano de 2008, a Justiça Eleitoral brasileira passou a investir na identificação biométrica dos eleitores. Esse avanço tecnológico facilita o cadastro nacional de eleitores, sendo possível identificar e evitar duplicidade de registro. O tema da nova campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que recebeu assinatura da Mullen Lowe Brasil, chamou-se “A digital de cada um faz a diferença”.

A agência de a qual  José Henrique Borghi é co-CEO elaborou uma campanha regionalizada e contou com a participação de 30 personagens em ilustração digital. Foi uma forma de representar a diversidade e multiculturalidade da sociedade brasileira, por meio de “dedoches” (fantoches de dedos), que ilustram peças impressas e digitais, além de filmes em animação. A assessora-chefe de comunicação do TST, Giselly Siqueira, ressaltou a importância de trabalhar a campanha dessa forma, pois era necessário falar com o cidadão de cada Estado de tal forma que ele se identificasse com a mensagem proposta, através de um projeto nacional que servirá de auxílio para as ações locais.

Dessa feita, foram realizados vídeos de diferentes estilos musicais, como rock, pop, forró, sertanejo e tecnobrega, sendo que cada um representa uma específica região do Brasil. A ideia da Mullen Lowe Brasil, que tem José Henrique Borghi como co-CEO, contou com a participação dos cantores Jair Oliveira e Wilson Simoninha, responsáveis pela direção musical. Já a direção geral foi de Fred Farah, da Biruta Filmes, que desenvolveu um filme nacional e as cinco versões regionais. Logo, observa-se nos vídeos que os “dedoches” cantam e dançam as músicas da campanha, com conteúdo disponível nas redes sociais, rádio, televisão e internet.

Por que é importante o cadastramento biométrico? O cadastramento biométrico é uma ferramenta que proporciona aos cidadãos segurança na hora do voto. A biometria é um meio de reconhecer automaticamente o indivíduo e é utilizado como base para sistemas de identificação. Desse modo, a urna eletrônica passar a ter um sistema de identificação através da impressão digital e só possibilita a realização do voto após o reconhecimento do eleitor. Além disso, o eleitor que não realizar esse cadastramento corre o risco de ter seu título cancelado e, consequentemente, pode ficar impedido de ser matricular em universidade pública, prestar concurso público, tirar passaporte e, no caso de comerciante, impossibilidade de participar de licitação pública.

José Henrique Borghi nasceu em Presidente Prudente, interior de São Paulo. Formou em Publicidade e Propaganda pela PUC de Campinas e já concorreu e ganhou vários prêmios pelo mundo. Co-CEO da agência Mullen Lowe Brasil, que é uma rede de comunicação especializada em estratégia de marca, desenvolvimento de conteúdo criativo e comunicação integrada, o publicitário pode ser considerado um dos mais influentes do país e criador de campanhas como “Mamíferos da Parmalat”, memoráveis para a população brasileira. No ano de 2016, a agência de José Henrique Borghi conquistou dois ouros no Prêmio Colunistas Brasil.

Novos quiosques vão ser implantados na região portuária do Rio

Resultado de imagem para região portuária do rio de janeiro

No segundo semestre desse ano, as obras para a revitalização da Região Portuária do Rio , irão recomeçar com uma nova etapa do projeto, segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Porto (CDurp). Novos quiosques serão feitos no Boulevard Olímpico e Orla Conde, que são pontos turísticos bem visitados do Rio de Janeiro. Serão 26 novos quiosques, nesse próximo passo do projeto.

Além dessas estruturas novas, a Zona Portuária vai receber novos pontos de ônibus, tendo como objetivo o estabelecimento da ocupação desse espaço.

Os recursos dessas obras, de acordo com a CDurp, no valor de R$ 4,5 milhões, serão de responsabilidade da concessionária Porto Novo, com uma parceria público-privada (PPP). A Porto Novo, irá investir e deter o direito de explorar a publicidade no mobiliário urbano, sendo que metade fica com ela e a outra metade irá para o cofre municipal.

No total, devem ser instalados 53 quiosques, mas os outros só vão ser colocados em outra fase do projeto. Tudo deve estar pronto em 2026, quando chega ao fim a parceria público-privada com a Porto Novo. O presidente da entidade, Antônio Carlos Mendes Barbosa, declarou que essa primeira fase, ainda não tem uma data definida para o seu término.

Os locais serão destinados para à alimentação dos turistas, lojas de souvenirs e postos de conveniência. A empresa Ótima, vai poder explorar os primeiros quiosques implantados nessa primeira fase.

Antônio Carlos declarou ainda, que a troca dos pontos de ônibus no local, foi uma decisão da empresa responsável pelo projeto, que possui autonomia e busca com isso, uma modernização em relação ao que já foi feito na Zona Portuária. O dinheiro público não será empregado nessas reformas.

Desde o começo da parceria público-privada, já foram gastos cerca de R$ 5 bilhões na região, de um total de R$ 10 bilhões, previsto no projeto.

Turistas e cariocas ficam encantados com o local, apesar da falta de segurança em alguns lugares do Boulevard, ser um ponto negativo, sem contar o atraso nos planos de habitação da região. O número de furtos e roubos cresceram nas imediações da área revitalizada. Empresários alegam que a área está ficando cada vez mais violenta. Um comerciante que teve o seu trailer furtado na Praça XV, e declarou que os assaltantes levaram um gerador de energia e equipamentos de cozinha, tendo um prejuízo total de R$ 8 mil.

O local ficará mais seguro quando os projetos de habitação forem implantados. O problema da segurança só será solucionado, quando um processo conjunto das polícias Militar e Civil, e Guarda Municipal começarem à combater a violência na região, levando a tranquilidade aos turistas e comerciantes do local.

O caso do trailer furtado pode ser considerado pontual, se forem observados os dados de abril desse ano, com o mesmo mês do ano passado, o número de roubos caiu 21%, nos casos registrados em delegacias da Zona Portuária.

Após 1 ano da regulamentação da Uber, motoristas reclamam da grande concorrência

Resultado de imagem para UBER

Já faz 1 ano que a cidade de São Paulo regulamentou os aplicativos que ligam motoristas a passageiros. A quantidade de carros fazendo o serviço que antes era exclusivo para taxistas subiu para 50 mil, e os profissionais afirmam que atualmente precisam trabalhar 50% a mais, para conseguir o mesmo retorno que tinham no inicio.

A roupagem do segmento mudou totalmente. A proposta inicial era trazer um serviço mais luxuoso, em carros confortáveis que ofereciam regalias como, agua e bala. Um algo a mais que não era encontrado nos taxis tradicionais. Com o surgimento de outras modalidades, praticamente qualquer pessoa com um carro e um smartphone consegue ganhar dinheiro dirigindo.

A Uber foi à precursora, porem São Paulo já conta com seis empresas credenciadas. Algumas delas que antes eram exclusivas para taxistas, se renderam a modalidade, como o EasyTaxi, que está popularizando o serviço EasyGo.

Rendimentos menores

Unindo a desconcentração gerada com a quantidade de empresas no mercado, e a quantidade exponencial de pessoas desempregadas, encontrando nessa modalidade uma forma de conseguir uma renda, os ganhos diminuíram muito. Alguns motoristas chegam a fazer jornadas de 24 horas em alguns dias da semana.

Segundo relatos de motoristas, era possível realizar até 50 atendimentos em um dia, atualmente nem 15 corridas são garantidas. Em média era possível alcançar uma renda de R$200 reais em menos de 6 horas trabalhadas, atualmente para conseguir esse montante, o motorista deve enfrentar 18 horas dirigindo.

Regulamentação

A chegada desse serviço foi muito turbulenta, recheada de brigas e revoltas de taxistas. No dia 10 de maio de 2016, o prefeito de São Paulo, Fernanda Haddad, editou normas que obrigavam as empresas a se credenciar, e pagar um imposto de R$0,10 por km rodado. Até o primeiro trimestre de 2017, a prefeitura já tinha arrecadado 47,5 milhões com os aplicativos.

Em outubro de 2016 a prefeitura tentou aumentar essa tarifa para R$ 0,40 por km, com um sistema progressivo de cobrança. A taxação ficou suspensa pela justiça de outubro a dezembro de 2016, a prefeitura disse que retornou a cobrança em março desse ano.

No dia 05/05/2017, a prefeitura emitiu mais normas com mudanças na regulamentação. Ela suavizou a cobrança das taxas, e permitiu uma entrada maior de motoristas. Antes os aplicativos estavam limitados ao equivalente de 5 mil taxistas, para evitar a concorrência predatória. Esse número aumentou para 10 mil.

Após a regulamentação, os motoristas alegaram que a relação com taxistas melhorou, não existe mais a perseguição ostensiva de violenta de antes, porem eles ressaltam que ainda existe hostilidade quando vão apanhar passageiro próximo a algum ponto de taxis.

As cooperativas de táxi informaram que perderam 50% do seu lucro e que tiveram que realizar concessões, como não cobrar a tradicional bandeira 2 e a taxa de 50% de corridas para outros municípios.

Prefeituras utilizam sistema e-governe para melhoria da gestão de documentos e informações

Funcionários lotados em diversos órgãos da prefeitura de Teresina, no Piauí, participaram de treinamento de instrução para uso do sistema e-governe. De acordo com o presidente da Prodater (Empresa Teresinense de Processamento de Dados), servidores da Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Finanças e Fundação Municipal de Saúde estiveram presentes nos encontros, que visam o aperfeiçoamento do uso das ferramentas da plataforma.

O Instituto Curitiba de Informática (ICI) ficou responsável pela implantação do sistema. Segundo a prefeitura, o uso inicial dos novos recursos será voltado à gestão dos recursos humanos. Desta forma, o chefe do executivo municipal espera garantir um melhor atendimento ao público nos órgãos de sua responsabilidade.

De forma complementar, o prefeito da cidade ainda revela ser grande valia o completo funcionamento do sistema e-governe em diversos outros aspectos: promover uma maior agilidade no atendimento às reivindicações e solicitações da população, proporcionar maior agilidade na análise de críticas e sugestões, bem como a identificação de falhas de gestão e monitoramentos dos demais serviços oferecidos pelo município.

Prefeitura de Osasco utiliza sistema para emissão de notas fiscais

Utilizado desde 2009, o e-governe IIS surgiu a partir de um projeto que visava a informatização dos procedimentos de emissão das notas fiscais da cidade paulista. A plataforma permite que qualquer empresa inscrita no município execute, via internet, a emissão das notas fiscais, guias de pagamento ou, ainda, livros fiscais. Desta forma, fica garantida tanto a quem presta o serviço, como a quem o recebe, a possibilidade de emitir segundas vias do documento sempre que houver necessidade.

Como aderir ao programa de Nota Fiscal Eletrônica?

A adesão ao programa é realizada no Portal da Prefeitura de Osasco. O interessado deverá informar CPF ou CNPJ e criar um nome de usuário e senha. Será enviado ao e-mail cadastrado uma mensagem de confirmação. Após estes passos, o acesso ao sistema Nota Fiscal de Osasco será liberado, e o consumidor poderá visualizar todos os documentos cadastrados em seu CNPJ ou CPF, existindo a possibilidade de verificar saldos a receber. Para um maior controle sobre as próprias notas fiscais, o usuário poderá solicitar que sua via do documento seja enviada via e-mail, onde a opção de impressão estará liberada.

Vantagens do uso do e-governe

  • A emissão de qualquer nota fiscal poderá ser realizada em qualquer lugar e horário, desde que haja conexão com a internet. Impressões ou conferência de segundas vias também serão poderão ser efetuadas a qualquer momento;
  • Com o uso da nota fiscal eletrônica, fica dispensada o armazenamento de cópias físicas;
  • O caráter confidencial, bem como a veracidade das informações, é assegurado pela plataforma e-governe, evitando a perda de informações e/ou falsificações de documentos;
  • Toda e qualquer informação presente nas notas fiscais poderão ser validas no portal eletrônico da prefeitura a qualquer momento;
  • Como a nota fiscal será enviada ao tomador, fica dispensada a impressão imediata de uma cópia;
  • O sistema garante praticidade, no uso e no envio dos documentos, para as empresas que geram um grande número de notas fiscais.

 

Sistema de saúde de Roraima não suporta a demanda de imigrantes da Venezuela

Uma organização internacional de direitos humanos, Human Rights Watch (HRW), divulgou no dia 18/04, um relatório de 14 páginas que noticiou uma situação de calamidade no estado de Roraima. Por fazer fronteira com a Venezuela, o estado brasileiro vem recebendo um grande numero de imigrantes desse país, que tentam fugir de uma crise humanitária.

O relatório aponta que a situação da saúde de Roraima já estava sobrecarregada antes da chegada dos Venezuelanos. Atualmente Roraima esta urgentemente necessitando de ajuda federal.

Apenas no ano passado, mais de 7 mil pessoas cruzaram a fronteira de Roraima. A organização internacional estima que o Brasil abrigue 12 mil Venezuelanos, desde 2014. Os refugiados alegam que vieram ao Brasil por causa da escassez de alimentos em seu país, a falta de remédios e o medo do progressivo aumento da criminalidade.

Estado de emergência

Os Venezuelanos dão entrada nos hospitais afligidos por doenças como pneumonia, malária e tuberculose. Essas pessoas afirmam que o seu país carece de tratamento para essas enfermidades.

No final de 2016, a Governadora de Roraima decretou estado de emergência na Saúde. Divulgando assim a necessidade de ajuda do governo federal, porém mesmo após o primeiro trimestre de 2017, essa ajuda ainda não foi atendida.

O governo Brasileiro noticiou que recebeu quase 2600 pedidos de refugio em 2016. Esse número se torna ainda mais impressionante, se comparado com 2013, onde existiam apenas 54 pedidos. A morosidade desse processo causa uma série de problemas.

A falta de acesso a direitos acarreta situações sociais terríveis. Um imigrante sem a regularização não tem acesso à carteira de trabalho, e pode acabar ficando vulnerável a abusos e péssimas condições de trabalho. Uma pessoa nessa situação fica com receio de ir às autoridades, por causa do risco de ser deportado.

A Policia Federal informa que recebe 200 pedidos de agendamentos diariamente, de Venezuelanos que querem se continuar no Brasil. Isso gerou uma fila absurda, onde tem pessoas que tem a previsão de ter o seu processo avaliado em 2018.

O relatório ainda aponta que esse cenário tende a piorar. Pois com o volume do processo migratório para Roraima é tão grande, que os próprios imigrantes estão incomodados com o crescimento populacional e estão começando a escolher outros destinos, como Manaus.

Venezuela não quer receber ajuda internacional

Nicolas Maduro, presidente da Venezuela desde 2013, afirmou que caso abra essa discussão, dará margem para interferência internacional na soberania do país. A pressão ao presidente aumentou depois que o Tribunal Supremo absorveu os poderes do legislativo, retirando a imunidade parlamentar dos membros da Assembleia Nacional (NA). A decisão foi revogada, porem de acordo com a HRW, alguns poderes ainda estão limitados.

A diretora da organização, Maria Laura Canineu, afirmou que a única maneira de resolver o problema é fazer pressão internacional para forçar o presidente da Venezuela admitir o problema.

Mimos e delicadezas que conquistam pela aparência

Quase tudo que é fofo e delicado desperta o fascínio ou até mesmo o interesse de muita gente. Isso vai de seres vivos a objetos de consumo.

Quem é que nunca sentiu a menor ternura diante de um filhotinho doméstico ou de outro bicho qualquer?

E isso funciona mais ou menos da mesma forma com as coisas materiais. Basta a pessoa se deparar com pequenos mimos que logo o encantamento acontece.

E bem parece que alguns mimos e delicadezas são criados especialmente com a finalidade de fisgar instantaneamente a atenção e o interesse das pessoas.

Um exemplo claro disso são alguns seres vivos em miniaturas como os cães beagles e Yorkshire terrier e algumas espécies de plantas como os bonsais.

Alguns tipos de alimentos e guloseimas também se enquadram no rol de belas fofurices, como os cupcakes e os macarons, que em alguns casos são produzidos com tanto capricho que mais parecem que foram feitos para decoração e não para degustação.

Também como os cafés produzidos pelo barista sul-coreano Lee Kang Bin, o jovem elabora nas porções da bebida belíssimas imagens decorativas, que deixam a bebida ainda mais atrativa.

E qual o sujeito que não sentiria vontade de provar uma xícara de café com figuras tão especiais e delicadas estampadas nas bebidas?

E quem se negaria a experimentar um pedaço de bolo da nutricionista brasileira Yasmin Ribeiro. Que de tão criativos e elaborados mais se parecem com obras de arte.

Atualmente, várias são as propostas que surgiram da ideia de comes e bebes delicados, sendo que muitas delas movimentam o ramo da gastronomia em diferentes regiões do país.

São inúmeras as cidades que já contam com casas especializadas em oferecer certos produtos como sobremesas, chás e cafés em versões personalizadas.

Há confeitarias onde o carro-chefe do negócio são os cupcakes. Em outros estabelecimentos a especialidade da casa fica por conta de bebidas como chopes ou cafés.

Mas, além das comidas e bebidas customizadas, o que está muito em alta hoje em dia são os diferentes tipos de alimentação gourmet.

De petiscos a refeições completas, a gastronomia denominada gourmet atende aos mais variados paladares; e para muitas pessoas já é o grande diferencial dos seus negócios.

Sob o conceito da gourmetização, tipos de alimentação como pipoca gourmet, tapioca gourmet, churros gourmet, cerveja gourmet e tantos outros são comercializados. E como algo novo e diferenciado, é sempre bastante procurado.

Manaira Shopping, de Roberto Santiago é referência em compras e entretenimento na capital paraibana

A ABRASCE – Associação Brasileira de Shopping Centers estima que atualmente existem 85 empreendimentos deste porte instalados na Região Nordeste, representando 15,2% do total nacional.

O Estado da Paraíba, em sua capital, João Pessoa, vem despontando como um polo significativo da região no quesito de oferta de grandes centros de compras e entretenimento à população e aos turistas. Este é o tipo de empreendedorismo requer investimentos expressivos e o empresário Roberto Santiago é idealizador de um dos grandes centros comerciais da Paraíba, o Manaíra Shopping, um dos maiores da região da capital da Paraíba, é muito bem localizado no bairro de mesmo nome, Manaíra, entre o centro e as praias do litoral norte da capital paraibana. São 280 lojas que oferecem produtos e serviços e uma Área Bruta Locável (ABL) de 75 mil m² com versatilidade para diversos investimentos.

Um destaque, que confere o acerto deste empreendimento do Roberto Santiago, tem sido o seu significado para o desenvolvimento econômico e social local, pois seu funcionamento elevou a valorização do bairro e a corrida de vários outros empreendimentos para instalação na localidade, devido à grande circulação da população e visitantes em busca de produtos e serviços os mais variados.

O Manaíra Shopping do Roberto Santiago é um centro de referência local pela sofisticação e comodidade que, além de centro de compras oferece um leque de opções em entretenimento único local em João Pessoa.

Para se ter uma ideia da estrutura e sofisticação do Manaíra Shopping, de Roberto Santiago, além de climatizado, possui uma casa de shows com os mais modernos equipamentos de som, um inteligente projeto de isolamento acústico, um grande espaço destinado a festas, shows musicais, espetáculos teatrais e afins com capacidade aproximada para quatro mil pessoas, dispostas em cadeiras, ou dez mil pessoas de pé. Há também um mezanino com modalidades de camarotes individuais ou para dez pessoas e lounge music. Um espaço pensado para responder à versatilidade, pois seu térreo, por exemplo, reconfigura-se conforme a natureza do evento, sendo disponibilizado para stand-ups, formaturas, casamentos e eventos de naturezas diversas como feiras e similares.

O Manaira Shopping de Roberto Santiago, foi inaugurado em 1989 e ao longo deste período, o empreendimento já foi submetido a cinco expansões para melhor atender à demandas, inovar e requalificar-se como espaço de circulação de consumo e diversão.

E não para por aí. O Manaira Shopping, de Roberto Santiago, dispõe de onze salas de exibição com equipamentos tecnologicamente atualizados, Salas Vip e 3D, poltronas dispostas como arquibancadas para ampla visibilidade da tela – o chamado Sistema Stadium –, além de pistas de boliche com dispositivos eletrônicos, assim como máquinas de jogos modernas e eletrônicas que respondem aos critérios de uso por faixa etária, agradando ao divertimento de todas as idades.

E para confraternizar-se em família, com os amigos ou em intervalos de negócios, a praça de alimentação é o ambiente ideal, pois oferece variadas opções para uma boa refeição, desde o fast-food a restaurantes, como o Espaço Gourmet, com reconhecidos chefs de cozinha e um cardápio de dar água na boca.

 

Coreia do Norte diz já possuir míssil nuclear

Resultado de imagem para coreia do norte misseis nucleares

A Coreia do Norte já possui um míssil capaz de carregar uma ogiva nuclear. A informação foi dada pelo país asiático após a realização de um teste com um míssil balístico. O experimento foi bem-sucedido. O projétil viajou mais de 700 km até cair no mar, perto da Rússia. Especialistas acreditam que o míssil disparado é do modelo Hwasong-12, desenvolvido pela própria Coreia do Norte e usado também pelo Irã.

O teste e a revelação do poderia nuclear norte-coreano colocaram ainda mais tensão na relação entre EUA, China e Coreia do Norte. Desde que foi eleito, o presidente dos EUA, Donald Trump, vem alertando que não permitirá que a Coreia do Norte avance com seu programa militar, e ameaçou entrar em guerra com a nação comunista.

Ameaça

“O objetivo do teste foi o de verificar as especificações táticas e tecnológicas do recém-desenvolvido foguete balístico, capaz de carregar uma grande bomba nuclear. Agora os Estados Unidos continental estão ao alcance de nossas armas, por isso o governo americano não deve nos provocar”, informou a agência de notícias estatal da Coreia do Norte, a KCNA.

Muitos especialistas duvidam da capacidade norte-coreana de atingir o continente americano, mas confirmam que os novos mísseis podem atingir territórios americanos no Oceano Pacífico e na Ásia, a exemplo do território de Guam, onde os estadunidenses mantêm uma grande e estrategicamente importante base militar.

O pesquisador David Wright, do UCS Global Security Program, acredita que o novo míssil, possivelmente o mais potente da Coreia do Norte, tem raio de alcance de 4.500 quilômetros (aproximadamente a distância entre Porto Alegre e Manaus). Guam está a 3.400 km da Coreia do Norte, enquanto que os Estados Unidos continental estão a 8.000 km.

Governo americano reage

“Que esta última provocação sirva de chamado a todas as nações para implementar sanções muito mais fortes contra a Coreia do Norte”, disse o governo americano em comunicado à imprensa.

A Casa Branca acrescentou ainda que “a Rússia não deve estar feliz”, em uma tentativa de fazer o presidente russo, Vladimir Putin, se unir à pressão contra o presidente norte-coreano, Kim Jong-um. Apesar disso o governo russo se limitou a dizer que os projéteis da Coreia do Norte não representam nenhuma ameaça ao país. “A nossa preocupação é a escalada da tensão na península coreana”, disse o Kremlin.

A Coreia do Sul, que tecnicamente ainda está em guerra com a Coreia do Norte, também reagiu. O recém-eleito presidente Moon Jae-in chamou o teste de “provocação insensata”.

Sessões pedem ao DOJ para rever os acordos da era Obama com os departamentos de polícia locais nos EUA

O secretário-geral da Justiça, Jeff Sessions, ordenou ao Departamento de Justiça (DOJ

Department of Justice USA) que revise os acordos de reforma que a administração Obama fez com os departamentos policiais de todo o país, como última medida para aumentar a moral e a independência da lei.

A nova diretriz, bem como uma tentativa de reconsiderar um acordo em Baltimore que os advogados do ex-presidente Barack Obama fizeram, são sinais de que o governo Trump planeja reduzir o número de investigações em má conduta policial – e revisitar negócios realizados pelo presidente anterior.

O memorando das Sessões exige que o Departamento de Justiça revise todos os seus acordos prévios de reforma policial, incluindo investigações colaborativas e perseguições, concessão de subvenções, assistência técnica e treinamento, revisões de conformidade, decretos de consentimento existentes ou previstos e participação de grupos de trabalho.

Alguns grupos não estão de acordo com a mudança, em meio a recentes queixas de que as restrições à polícia encorajaram os criminosos. Chuck Canterbury, presidente da Fraternal Order of Police – o maior sindicato policial dos Estados Unidos – disse à imprensa que “a FOP aprova qualquer revisão que beneficie os departamentos e os homens e mulheres da aplicação da lei”. “A abordagem do procurador-geral é de ajudar, não impedir a aplicação a lei, e apoiamos sua diretriz”, acrescentou.

A União Internacional das Associações da Polícia, que apoiou a confirmação das Sessões, diz que eles estão adotando uma abordagem de espera para a revisão. Entretanto, os passos das sessões estão alimentando o medo e a preocupação nas comunidades locais sobre os departamentos policiais não terem a supervisão apropriada.

O memorando das sessões, foi divulgado na mesma época em que os advogados de direitos civis do departamento, pediram a um juiz federal que adiasse uma audiência sobre um amplo acordo de reforma policial entre o Departamento de Polícia de Baltimore e a administração Obama.

A prefeita de Baltimore, Catherine Pugh, e seu comissário de polícia, Kevin Davis, disseram que ficaram surpresos com o pedido das Sessões de revisão e “fortemente” se opuseram a ele. Pugh e Davis trabalharam com a administração Obama e chegaram a um acordo destinado a reparar a confiança pública na polícia e reduzir a violência.

“Muito tem sido feito para iniciar o processo de construção da fé entre o departamento de polícia e a comunidade que pretende servir”, disse Pugh em um comunicado. “Qualquer interrupção no avanço, pode ter o efeito de corroer a confiança que estamos trabalhando duro para estabelecer.”

Como em Baltimore, o DOJ negociou vários acordos de reforma formal com cidades chamados de “decretos de consentimento”, que são supervisionados por um tribunal federal. Havia decretos de consentimento com 14 departamentos sob a administração Obama.

No passado, as Sessões expressaram ceticismo sobre o papel que o governo federal deveria ter na prestação de contas local de execução da lei e disse que é injusto criticar as culturas do departamento de polícia.

 

Boletim do IPEA revela maior desemprego entre jovens, noticia Marcio Alaor do BMG

De acordo com a 62ª edição do Boletim Mercado de Trabalho, exposto no último dia 05 de maio pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os habitantes da região Nordeste, as pessoas que concluíram apenas o ensino fundamental e os jovens foram os mais atingidos com a perda de empregos em 2016, reporta o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor.

Segundo o levantamento, os percentuais das taxas de desemprego contabilizadas trimestralmente, para jovens com idade entre 14 e 24 anos, cresceram de 20%, no ano de 2015, para 27,2% no ano passado. Os adultos, com faixa etária compreendida entre 25 e 59 anos, bem como os maiores de 60 anos, também registraram aumento nas taxas trimestrais de desemprego durante o ano de 2016. A parcela compreendida na faixa etária adulta fechou o último trimestre no ano passado com 9,1%, variação de positiva de 2,2 pontos. A população mais idosa também registrou aumento, alcançando 3,4%, acréscimo de 1,1% em comparação com 2016.

Na análise por região, o Nordeste foi quem obteve os maiores percentuais de desemprego: 14,4% no último trimestre de 2016, cita Marcio Alaor, do Banco BMG. Quando o parâmetro de investigação é a escolaridade, quem registra os percentuais mais significativos de aumento no desemprego são os estudantes que não conseguiram concluir o ensino médio. De forma efetiva, foi registrado 4,7% de aumento nos últimos três meses de 2016, chegando a 16,9%. Em 2015, havia sido registrado 12,2% de desemprego nesta categoria.

O número de trabalhadores autônomos cresceu 1,25% na comparação entre 2015 e 2016. Os funcionários públicos estatutários e os militares sofreram variação positiva de 0,65% no mesmo período. Todos os outros grupos assinalaram decréscimo nos níveis de ocupação durante o período investigado, noticia Marcio Alaor, do Banco BMG.

Panorama atual

Conforme o boletim, o “cenário de queda no nível de atividade, em 2016, liderou o comportamento do mercado de trabalho, que teve piora nos indicadores de ocupação e desemprego”. Ainda segundo o documento, o trabalho informal demonstrou pontos de evolução, o que representa um suspiro nos indicadores que apresentam taxas e indicadores deteriorados.

O levantamento, executado a partir de informações obtidas Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), auxilia na avaliação do comportamento do mercado de trabalho nacional, levando em consideração o desempenho dos anos anteriores. Também são ponderados dados do Ministério do Trabalho, mais especificamente do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), indica Marcio Alaor, do Banco BMG.

Rendimento do trabalhador

Em 2016 foi registrado um valor médio de R$ 1.978, quando o assunto é o rendimento do trabalhador brasileiro. Em comparação com 2015, houve redução de 2,5 pontos percentuais. Os homens registraram decréscimo de 3,3%, enquanto as mulheres assinalaram queda de apenas 1% no período entre 2015 e 2016. Em relação a informalidade, o documento revelou taxas semelhantes no mesmo período, entretanto, sem perspectivas de mudanças para este ano, conclui o vice-presidente do Banco BMG, Marcio Alaor.