Contas inativas movimentam R$ 5,5 bilhões em duas semanas

Segundo informações do Ministério do Trabalho, no último dia 31 de março, os saques referentes às contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), atingiram o valor de R$ 5,5 bilhões, somente no período compreendido entre os dias 10 a 24. De acordo com a pasta, mais de 3,53 milhões de trabalhadores efetuaram cerca de 6 milhões saques – isto se deve ao fato de um trabalhador poder ter mais de uma conta inativa. Levando-se em conta o mês completo, 4,8 milhões de trabalhadores efetuaram saques em março, totalizando cerca de R$ 6,96 bilhões.

Para Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho, a medida é importantíssima tanto para o trabalhador, como para a economia: “Esses trabalhadores, que antes não tinham acesso ao dinheiro de suas contas inativas, agora podem utilizar esse dinheiro da forma que seja mais vantajosa, tanto para quitar dívidas como realizar investimentos. É o trabalhador que vai decidir o que vai fazer com seu dinheiro”, relatou.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, os trabalhadores que se dirigiram às agências demonstraram maior interesse em receber o dinheiro em espécie: cerca de 1,91 milhões. Por outro lado, mais de 1,62 milhões de pessoas preferiram que o valor fosse depositado em contas bancárias. Ao todo, foram mais de R$ 2 bilhões em depósitos.

Primeira semana mais movimentada

Na comparação entre as duas semanas, houve drástica redução no volume de saques de uma semana para outra. Na primeira, foram efetuadas 5.541.723 retiradas, enquanto na segunda, apenas 459.061.

Mais de R$ 11 bilhões no próximo mês

Os primeiros beneficiários a ter direito ao saque são os nascidos nos meses de janeiro e fevereiro. Os trabalhadores que nasceram em março, abril e maio começarão a efetuar os saques a partir de dez de abril. Ao todo, o novo lote de favorecidos é composto por 7.731.441 de pessoas, sendo o montante disponível para saque de R$ 11,23 bilhões.

Segundo o coordenador-geral do FGTS, Bolivar Moura Neto, todos os beneficiados terão o direito de retirar o dinheiro até a data final do cronograma, que encerra em 31 de julho.