Como foi a participação de profissionais de dados no Analytics – por Rodrigo Terpins

Em outubro deste ano ocorreu um dos eventos mais expressivos a respeito da análise de dados relacionados ao consumidor do país, o Analytics. Na mesa, participaram alguns dos mais atuantes varejistas do Brasil que opinaram e debateram sobre o tema. Quem reporta a notícia é o empresário Rodrigo Terpins. Acompanhe!

O evento como tema “O analytics como vetor de transformação e inovação do varejo.” Ele parte da premissa que as novas tecnologias e inovações são capazes de transformar o varejo. Os consumidores de antes não são os mesmos de hoje, pois estão mais dinâmicos, pesquisam mais e isso requer das empresas que não apenas o conheçam, mas que também analisem seu comportamento.

A organização ficou por conta da revista NOVAREJO juntamente com a Unisys, companhia que oferece soluções tecnológicas. Participaram da mesa redonda, profissionais de crivo em diferentes áreas e sua fala é enfatizada por Rodrigo Terpins.

Entre eles Jacques Meir, diretor executivo de conhecimento do Grupo Padrão. Para o executivo é fundamental que o mercado possa discutir a análise de dados. “Durante décadas a gestão do varejo brasileiro foi feito por meio de dedo,” enfatizou Meier. Segundo ele até surgirem as ferramentas de mensuração e análise de dados vieram para substituir a intuição dos empreendedores, ajudando na tomada de decisões dos gestores.

Já André Almeida vice-presidente da Vertical Commercial da América Latina da Unisys alerta que apesar dos primeiros passos para a retomada da economia os investimentos em melhorias internas ainda não ganharam a força que tinham nos anos antes da crise. Para ele, mesmo em épocas de investimentos prioritários, a inovação deve receber atenção.

Rodrigo Terpins destaca a estratégia da Amazon, um dos maiores varejistas que se utiliza do analytics para suas operações. A ferramenta permite que a empresa use os dados coletados para oferecer produtos mais assertivos aos clientes, melhorando sua experiência de compra e aumentando sua satisfação.

Um dos principais cases do e-commerce nacional, o Magazine Luiza está há quase 20 anos online, reporta Rodrigo Terpins. De acordo com Beatriz Menezes, gerente de atendimento ao cliente da companhia “hoje, estamos em processo de levar essa digitalização para as mãos dos nossos funcionários”. A operação da empresa oferece aos colaboradores o acompanhamento do que os clientes buscaram no aplicativo, permitindo que disponibilizem ofertas assertivas.

Rodrigo Terpins também destacou a participação de Renato Silva, executivo de vendas do Magazine Luiza, que enfatizou a transparência na relação entre os clientes e o treinamento do pessoal. “Vendas são muito importantes, mas explicar a importância de análise de dados hoje em dia é primordial,” ressaltou Renato.

Apesar de ser interessante para o negócio, a implementação de ferramentas dessa natureza nem sempre é uma tarefa simples. O departamento de Ti da varejista de brinquedos Ri Happy levou meses para implementar o recurso. “O analytics começou a pegar na Ri Happy quando o nosso diretor de operação viu valor nos dados”, destacou Eloi Assis CIO da empresa. Ele ainda completou dizendo que a empresa possui uma central que coleta e analisa os dados para enviar inputs diariamente aos gerentes das lojas.