Aumento de roubos e furtos deixam condomínios em alerta

 

Os condomínios estão em estado de alerta, pois o aumento de roubos e furtos em prédios residenciais têm mudado a relação entre moradores, visitantes e funcionários. Segundo os especialistas, cursos de reciclagem e regras claras para os moradores são as novas armas para garantir a segurança dos condomínios.

Um condomínio, como tanto outros na grande São Paulo, sofreu uma tentativa de assalto a menos de um ano. O triste episódio na vida dos moradores apressou o investimento em equipamentos de segurança. Agora, os moradores usam o sistema de biometria para entrar no condomínio. As câmeras serão ampliadas de 16 pontos de observação, para um total de 60. E além disso, os funcionários contratados para cuidar dos serviços gerais do condomínio serão melhores avaliados e supervisionados.

“Eles se aproveitam desse tempo livre dentro do condomínio sem nenhum acompanhamento. Por essa razão, nós conseguimos uma aprovação feita na assembleia, para que o prestador de serviço seja necessariamente acompanhado desde a entrada até a saída do condomínio”, disse a síndica do prédio, Juliana Medeiros.

O condomínio também está reeducando os moradores, porque o comportamento deles podem comprometer a segurança de todo o condomínio. Um exemplo disso é segurar a porta de entrado do condomínio para o vizinho entrar, por mais inofensivo que pareça esse gesto de educação pode trazer riscos.

“Não adianta contratar seguranças, colocar câmeras, investir em muitos equipamentos de segurança para o condomínio se os moradores têm a conduta de deixar uma outra pessoa entrar sem as vezes nem conhecer. Isso fragiliza toda a segurança do condomínio”, disse Juliana.

Os funcionários fizeram reciclagem, o zelador Fábio aprendeu no curso de segurança a identificar melhor quem chega a portaria. “É preciso ver exatamente aonde cada indivíduo pretende ir dentro do condomínio e ver também se o visitante é de fato conhecido ou parente do morador”, disse Fábio Roberto Ferreira.

De acordo com a Secretária de Segurança Pública, os roubos e furtos a condomínios só na capital paulista aumentaram cerca de 172% neste ano. Por isso, quanto mais dicas de segurança para os moradores, mais seguro estará o condomínio. A administradora de condomínio, Angélica Arbex, explica: “O condomínio tem regras claras e os moradores devem respeitá-las, pois as vezes um porteiro tem 82 câmeras para olhar em um monitor de 14 polegadas, ou seja, é um trabalho bastante cuidadoso”.

Angélica aconselha que os moradores façam tudo que puderem para manter o ambiente residencial seguro, pois a segurança de todo o condomínio está nas mãos dos moradores. Para isso é só seguir as regras básicas do condomínio, não deixar o portão aberto para um estranho entrar, ou autorizar a entrada de alguém que não conheça. E se o morador notar qualquer violação de segurança por parte de um vizinho, ele deverá comunicar o segurança, ou o zelador do condomínio.