Apenas 20,2% das escolas brasileiras abrem aos finais de semana, segundo o Pnud

Dados elaborados pelo Pnud – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, revelaram que apenas 20,2% de todas as escolas brasileiras abrem aos finais de semana para que os familiares e os alunos possam usar o espaço para praticar alguma atividade física ou esportiva. O relatório que foi divulgado no dia 25 de setembro leva o nome de o “Movimento é vida: atividades físicas e esportivas para todas as pessoas”.

Para a realização do relatório, o Pnud analisou diversos aspectos relacionados à prática de atividade física e os esportes de um modo geral. Nesses aspectos o relatório considerou o papel de influenciador que as escolas desempenham sobre os hábitos saudáveis das pessoas de um modo geral.

O relatório indicou que as escolas voltadas para a educação infantil são as que mais permanecem com as portas fechadas nos fins de semana, sendo que apenas 10% delas permitem a entrada da comunidade em seus espaços nos dias que não há aula. No caso das escolas que atuam com o ensino fundamental I, o percentual de escolas que abrem as portas para a comunidade nos finais de semana é de 18,8%. E as escolas que funcionam com o fundamental II e o ensino médio, possuem um percentual de 26,2% e de 41,3%, para cada uma das modalidades respectivamente.

O Pnud utilizou diversos documentos para chegar a essas informações, através de dados que já foram coletados pelo Censo Escolar, pela Prova Brasil e pela Pense – Pesquisa Nacional sobre Saúde do Escolar. Além disso, o relatório foi feito com a ajuda de uma pesquisa feita por telefone para 572 escolas do Brasil. Após os dados terem sido analisados, o relatório passou a ter um grau para medir o comprometimento de cada uma das escolas, classificando as que abrem aos finais de semana como “escola ativa”.

Nesta classificação, o Pnud revelou no relatório que as escolas que são ativas possuem o ensino de atividades físicas e esportivas em sua grade curricular para os estudantes, e ainda incentiva que os alunos pratiquem os exercícios físicos dentro do espaço escolar e fora dele. Além disso, a “escola ativa” também oferece seus espaços físicos para que a comunidade possa interagir com as atividades físicas, assim como seus funcionários e alunos.