Agência Mullen Lowe Brasil, de José Borghi, lançou nova campanha para o TSE

Em março de 2017, a agência Mullen Lowe Brasil, cujo o co-CEO é um dos grandes publicitários do Brasil, José Henrique Borghi, lançou uma campanha para incentivar o cadastramento da impressão digital de eleitores. A partir do ano de 2008, a Justiça Eleitoral brasileira passou a investir na identificação biométrica dos eleitores. Esse avanço tecnológico facilita o cadastro nacional de eleitores, sendo possível identificar e evitar duplicidade de registro. O tema da nova campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que recebeu assinatura da Mullen Lowe Brasil, chamou-se “A digital de cada um faz a diferença”.

A agência de a qual  José Henrique Borghi é co-CEO elaborou uma campanha regionalizada e contou com a participação de 30 personagens em ilustração digital. Foi uma forma de representar a diversidade e multiculturalidade da sociedade brasileira, por meio de “dedoches” (fantoches de dedos), que ilustram peças impressas e digitais, além de filmes em animação. A assessora-chefe de comunicação do TST, Giselly Siqueira, ressaltou a importância de trabalhar a campanha dessa forma, pois era necessário falar com o cidadão de cada Estado de tal forma que ele se identificasse com a mensagem proposta, através de um projeto nacional que servirá de auxílio para as ações locais.

Dessa feita, foram realizados vídeos de diferentes estilos musicais, como rock, pop, forró, sertanejo e tecnobrega, sendo que cada um representa uma específica região do Brasil. A ideia da Mullen Lowe Brasil, que tem José Henrique Borghi como co-CEO, contou com a participação dos cantores Jair Oliveira e Wilson Simoninha, responsáveis pela direção musical. Já a direção geral foi de Fred Farah, da Biruta Filmes, que desenvolveu um filme nacional e as cinco versões regionais. Logo, observa-se nos vídeos que os “dedoches” cantam e dançam as músicas da campanha, com conteúdo disponível nas redes sociais, rádio, televisão e internet.

Por que é importante o cadastramento biométrico? O cadastramento biométrico é uma ferramenta que proporciona aos cidadãos segurança na hora do voto. A biometria é um meio de reconhecer automaticamente o indivíduo e é utilizado como base para sistemas de identificação. Desse modo, a urna eletrônica passar a ter um sistema de identificação através da impressão digital e só possibilita a realização do voto após o reconhecimento do eleitor. Além disso, o eleitor que não realizar esse cadastramento corre o risco de ter seu título cancelado e, consequentemente, pode ficar impedido de ser matricular em universidade pública, prestar concurso público, tirar passaporte e, no caso de comerciante, impossibilidade de participar de licitação pública.

José Henrique Borghi nasceu em Presidente Prudente, interior de São Paulo. Formou em Publicidade e Propaganda pela PUC de Campinas e já concorreu e ganhou vários prêmios pelo mundo. Co-CEO da agência Mullen Lowe Brasil, que é uma rede de comunicação especializada em estratégia de marca, desenvolvimento de conteúdo criativo e comunicação integrada, o publicitário pode ser considerado um dos mais influentes do país e criador de campanhas como “Mamíferos da Parmalat”, memoráveis para a população brasileira. No ano de 2016, a agência de José Henrique Borghi conquistou dois ouros no Prêmio Colunistas Brasil.