Agosto chega agitado no mundo do cinema

O mês de agosto trará intensas novidades aos cinemas do mundo inteiro. Após julho nos presentear com Dunkirk, novo filme de Cristopher Nolan, e mais edições de Transformers e Homem Aranha, o oitavo mês do ano traz as continuações de Planeta dos Macacos e Anabelle, parceria de Charlize Theron e James MacAvoy e de Samuel L. Jackson e Ryan Reynolds.

Com previsão de estreia para 3 de agosto, o terceiro longa da franquia, intitulado “Planeta dos Macacos – A Guerra”, promete muitas cenas de ação e batalhas entre os macacos e os humanos. Neste filme, os primatas, liderados por Caesar, travam um confronto contra os humanos liderados por um homem denominado Coronel. Os dois antagonistas devem enfrentar-se, a fim de definir o futuro de suas espécies, bem como do planeta como um todo.

Sofia Coppola também reaparece com nova produção, intitulada “O Estranho que Nós Amamos”, tratando da adaptação de um romance de Thomas Cullinan ambientado à época da Guerra Civil Americana, quando sete mulheres abrigam-se em um colégio a fim de esconder-se do conflito; acabam, porém, encontrando um soldado inimigo à beira da morte, e decidem trazê-lo para dentro e cuidar de suas feridas até que ele possa ir embora.

Também destaca-se “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas”, filme futurista, ambientado no século 28, que narra a história de dois agentes espaciais encarregados de manter a ordem nos territórios comandados por humanos. Os problemas começam quando a dupla é enviada em missao para a cidade Alpha, reduto das mais diversas espécies de seres vivos presentes no universo.

“Anabelle 2 – A Criação do Mal”, o conhecido filme de terror protagonizado pela boneca assassina traz nova história a envolvendo, que se passa vários anos após o primeiro longa da série. O fabricante de bonecas, na trama, abriga várias meninas de um orfanato que foi fechado – e elas logo se tornam alvos de Anabelle.

Filme nacional a ser destacados, “O Filme da Minha Vida” traz história ambientada em 1963, na Serra Gaúcha, onde um jovem perturbado pela ausência do pai precisa aprender a lidar com este sentimento, em meio a conflitos de seus alunos de francês no início da adolescência no colégio em que leciona.

Por fim, as parcerias de Theron e MacAvoy, com o filme “Atômica”, que trata de assassina do MI6 (serviço de inteligência britânica) enviada à Berlim após a queda do Muro para recuperar dossiê valioso e de L. Jackon e Reynolds, com “Dupla Explosiva”, filme de ação que traz os dois se envolvendo em vários tiroteios após virarem alvos de ditador do leste europeu.

Os filmes e suas sinopses podem ser encontrados na página do IMDb.

 

Transtornos causados por drogas afetam aproximadamente 30 milhões no mundo

Resultado de imagem para Transtornos causados por drogas

Segundo um recente relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), 29 milhões de pessoas, o que equivale a 0,6% da população global, apresentam algum tipo de transtorno ligado ao consumo e dependência de drogas. Os dados são do Relatório Mundial sobre Drogas, do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. O estudo apontou que 5% da população que chega a 250 milhões de pessoas, fizeram uso de algum tipo de drogas em 2015 que é o ano-base do levantamento, chegando a superar todos os registros dos anos anteriores. Cerca de 183 milhões de pessoas, ou seja, 3,8% da população utilizam a maconha que é considerada a mais comum entre a população adulta.

Os apioides, como a heroína e outros remédios analgésicos, estão também entre as substâncias e são destacadas, pois apresentam 70% de riscos de causarem um impacto negativo a saúde, afirmam os pesquisadores. Substâncias psicoativas apresentam grades riscos por serem pouco conhecidas, os usuários fazem uso em dosagens incorretas. Atualmente variam em 483 tipos diferentes e antes eram 260 em 2012, um número duas vezes maior. Um grande problema é a sua fácil disponibilidade, crescimento e variedade, onde são compradas pelo mercado negro ilegalmente. A coordenadora do relatório explicou em uma coletiva de impressa que aumentou a situação de risco para a saúde pela diversificação e a potência de novas substâncias.

A curto prazo os efeitos do uso de apioides incluem sonolência, respiração reduzida, prisão de ventre, inconsciência, náusea e coma. A longo prazo os efeitos causam dependência química e física ao corpo, que acaba se adaptando a presença da droga e sente sintomas de abstinência, caso o uso seja reduzido ou suspenso. Os sintomas incluem inquietação, dores musculares e nos ossos, diarreia, calafrios, vomito, também podendo ocorrer uma intolerância, que faz aumentar as doses para conseguir o mesmo efeito.

A cocaína também tem seus efeitos negativos a saúde que a curto prazo são taquicardia, espasmos musculares e convulsões e faz o usuário viver em constante estado de paranoia, furioso e ansioso.

A longo prazo, a cocaína causa perca de sono e apetite, a pessoa pode se tornar psicótica e sofrer alucinações. A cocaína interfere diretamente no cérebro e faz com que a pessoa queira cada vez mais até sentir-se saciada.

Os especialistas destacam o aumento na produção da cocaína, do ópio e no cultivo da coca que aumentou em 30% nas plantações Colombianas. O ópio teve um terço de aumento na sua produção em 2016 comparado a 2015, devido ao aumento de rendimentos da papoula pelo Afeganistão.

Veja também: Cultivo de papoula para opio no Afeganistão tem recorde

Cada vez mais postos de combustíveis estão sendo flagrados em casos de adulteração em São Paulo

Aumentou o número de postos de gasolina flagrados com combustível adulterado com o uso de metanol em São Paulo. No começo de 2015 foram 10 postos flagrados e em 2016 outros 60 postos foram descobertos. De janeiro a junho a fiscalização da Agência Nacional do Petróleo (ANP), já registrou 48 flagrantes de infração por adulteração.

Na hora de abastecer o carro, o arquiteto Fábio Lima, costuma ficar de olho no preço do combustível, mas a qualidade nem sempre dá para confiar. “Mesmo olhando as amostras que eles deixam em exposição para os clientes poderem observar, não dá para confiar”, diz Fábio.

Uma das fraudes que vem aumentando é o uso do metanol, um tipo de álcool mais barato que os combustíveis convencionais. O metanol é utilizado como solvente industrial no Brasil e em 2016, 60 autuações em postos de combustível foram realizadas devido ao uso do metanol em São Paulo.

Em 2017, só no primeiro semestre, já foram 48 autuações em São Paulo. “O primeiro risco que ocorre quando acontece adulteração de combustíveis é a danificação do motor do automóvel. Também existem riscos para a saúde, em específico no caso do metanol, pois o metanol trata-se de um produto tóxico que leva a problemas sérios de saúde”, diz o chefe de fiscalização regional da ANP, Roberto Jonas Gladys.

Uma blitz realizada em São Paulo em postos de combustíveis da capital pela equipe da ANP no dia 25 de julho de 2017, recolheu amostras de gasolina, álcool e diesel para análise. Durante o procedimento foi medida a densidade dos combustíveis e também verificada a coloração através de agentes químicos. Em um dos postos, a amostra estava fora dos padrões.

“Esse teste deu positivo para a substância metanol acima do teor permitido. Esse posto é reincidente, ele já foi autuado por mais de três vezes por rompimento de lacre, e vai ser interditado novamente e autuado”, diz o agente de fiscalização da ANP, Miguel Camacho.

A ANP estuda a possibilidade de incluir o metanol em usa lista de produtos monitorados, enquanto isso, para evitar ser lesado, o chefe de fiscalização recomenda: se o preço na bomba for muito baixo, desconfie. “O metanol tem um preço muito baixo e com isso, esses postos que trabalham com o metanol tem preços ridiculamente baixos. Então é muito importante tomar cuidado com as ofertas muito vantajosas porque possivelmente tem alguma coisa errada”, diz Roberto.

Mesmo com tantas fraudes e flagrantes a lei continua sendo burlada por donos de postos e isso prejudica em muito o consumidor. O consumidor que se sentir lesado por ter adquirido combustível de péssima qualidade em qualquer posto de combustíveis, deve entrar em contato com o órgão fiscalizador (ANP) denunciando aquele posto.

Infelizmente o preço do combustível teve mais um aumento declarado pelo governo no mês de julho e na contramão destes aumentos de impostos cobrados de forma irracional, não se pode confiar no que você está levando para casa. O difícil é pagar preços ridiculamente altos em praticamente tudo aqui no Brasil, e comprar gato por lebre mesmo assim.

 

Google redesenha aplicativo de buscas deixando o feed personalizado

Resultado de imagem para google

O Google declarou uma mudança de seu pesquisador de internet em telefones celulares, incluindo uma conexão exclusiva de conexões sobre interesses secundários, viagens, esportes e assuntos diferentes, um movimento que coloca a organização em uma rivalidade mais direta com organizações informais, por exemplo, o Facebook.

O Google, o maior índice da rede mundial e uma unidade de alfabeto, disse que as progressões começariam nos Estados Unidos nesta quarta-feira e em diferentes países nas próximas semanas.

A nova oferta é chamada “Google Feed”, um nome que pode criar exames com o “News Feed” do Facebook, um instrumento de comunicação interpessoal de longo alcance que mostra atualizações de companheiros, familiares e diferentes fontes.

O Google declarou, em qualquer caso, que não estava tentando duplicar o Facebook, a maior organização interpessoal do mundo. Em vez disso, a organização disse que precisava fazer outro lugar para ver um ponto de acesso para itens de consulta intrigantes.

“Isso nutre é verdadeiramente sobre seus interesses … Não é sobre o que seus companheiros estão interessados”, disse o vice-presidente de construção da Google, Ben Gomes, em uma reunião de notícias com jornalistas.

As atualizações mais conhecidas incorporam uma conexão a um site com dicas sobre metas para o próximo get-away ou conexão a uma página sobre ciclismo ou outra atividade de lazer, disse a organização.

Não há intenções rápidas de incorporar divulgação no Google Feed, disse Gomes.

O Facebook e o Google estão a tomar conta na web, e por aumento, para o lucro do anúncio à luz desses globos oculares. As duas organizações do Vale do Silício são obrigadas a gastar cerca de metade dos gastos gerais de promoção on-line em 2018, conforme indicado pelo inquérito sobre o eMarketer da empresa.

Não houve nenhuma rápida intenção de incorporar publicidade no Google Feed, disse Gomes.

O Google Feed recomendará juntas à luz do histórico de aparência do cliente e, além disso, informações de outras administrações do Google, por exemplo, YouTube, Gmail e Google Calendar, informou a organização.

Apesar de colocar o Google Feed em aplicações versáteis, a organização espera conectá-lo a programas da Web de alguma forma, disse Shashi Thakur, um momento VP de construção no Google, em meio às instruções.

Para a atualização do incentivo, a organização considerou a forma como os indivíduos utilizam o aplicativo para procurar, fazer perguntas e concentrar os assuntos que eles gostam. Conforme indicado pela entrada legítima do blog da organização, o motivo da mudança é encorajar novas revelações, aproximando os clientes do que as intriga, independentemente da possibilidade de que eles não tenham mais perguntas para responder. O Google garante que o sustento melhorará como a utilização, uma vez que o padrão é que ele se encaixa na conduta do cliente.

Com o movimento, o monstro da caça precisa que os indivíduos utilizem o aplicativo do Google com mais regularidade, como fazem com o Facebook e o Twitter, para se manterem educados. A distinção é que, de modo algum como comunidades informais, o Google sustain não irá organizar a substância mais recente, no entanto, aqueles que são vistos como mais pertinentes para cada cliente.

A aplicação Google é, geralmente, uma fábrica instalada nos telefones Android, de modo que a atualização tem tendência a alta adesão. O mesmo não ocorre no iOS, onde os clientes do Google precisam baixar o programa na App Store. O índice da Web energiza esse download à luz do fato de que ele utiliza o aplicativo do Google em si para administrações de confirmação dupla, por exemplo, o Gmail.